Artigos

A igreja de Cristo | Igreja até os confins da Terra

E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem?
E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas.

Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
Mateus 16:13-15

O questionamento que Jesus faz aos seus discípulos sobre quem eles diziam que ele era é o que de mais importante podemos saber, se tivermos a resposta certa, pois é a base sobre a qual a Igreja de Cristo é constituída e é uma declaração que define o destino eterno do ser humano.

Em nosso texto vemos que as pessoas fora da igreja (entenda igreja não como a instituição, mas as pessoas de todas as épocas que reconheceram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador) tem várias opiniões sobre quem acham ser Jesus.  Em nossa época, muitos acreditam que ele foi um grande revolucionário, outros que foi um bom homem que pregou o amor, outros o reconhecem como sendo um “gênio da lâmpada” para satisfazer suas necessidades, entre outras.

Todas essas declarações não são a verdade. Quem realmente é Jesus foi expresso na declaração de Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16.16b) e Jesus disse coisas muito importantes a respeito dessa declaração:

– Ela expressa o alicerce, o fundamento, da igreja de Cristo: “…e sobre esta pedra edificarei a minha igreja”   Sua igreja não se baseia em nenhum ser humano, pois somos todos falíveis, Jesus mesmo é o fundamento e esse fundamento deve ser expresso em nossa declaração de fé sobre quem Ele é, o CRISTO e o FILHO DO DEUS VIVO

– Ela expressa o triunfo de Sua igreja: “…e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela”.  A humanidade pode caminhar para um afastamento cada vez maior de Deus, mas independente da situação Sua igreja perseverará e isso é certo até a Sua volta.

Como é maravilhoso fazer parte da igreja de Cristo, somos mudados em todos os sentidos!

De escravos a livres;

De condenados a perdoados;

De morte eterna a vida eterna;

De inimigos a filhos de Deus.

Porém o que deve nos causar sempre temor e tremor e glorificar sempre a Deus Pai por Jesus Cristo é que o acesso à Sua igreja foi uma obra maravilhosa da graça, como lemos em 2Co 4.6 “Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo”.  

É o que Jesus exclama após a declaração de Pedro: “Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.”  (Mateus 16:17)

A igreja triunfante é formada por pecadores indignos que foram alcançados pela graça de Deus, que por meio da morte substitutiva de Seu único Filho, Jesus Cristo, nos tornou propicio e temos acesso a essa graça pela revelação de Deus que operou em nós por meio do Espírito Santo.