Artigos

Juventude e o Cotidiano | Juventude Cristã Até os Confins da Terra

Ao pensarmos em juventude cristã, inevitavelmente nos veem à mente algumas atitudes e comportamentos que deveriam fazer parte do seu cotidiano.

Muitos jovens cristãos, no entanto, não agem de acordo com o ensino da Palavra de Deus.

A vida de Daniel e seus três amigos: Hananias, Misael e Zacarias, quando comparada com os demais jovens judeus, que foram deportados para Babilônia pelo rei Nabucodonosor, ilustram muito bem os dois tipos de atitude que encontramos em nossa juventude. Devemos lembrar que todos eles pertenciam a uma mesma classe social, pois, muitas vezes isso é apresentado como justificativa para determinados comportamentos.

Naquela ocasião, o rei ordenou que fossem levados jovens da realeza e da nobreza, de boa aparência, cheios de sabedoria e inteligência, para servirem no palácio de Babilônia. Assim, todos eles tinham o mesmo perfil, a mesma cultura, o mesmo povo, a mesma fé. O rei determinou um período de treinamento para adaptá-los ao contexto babilônico, onde seriam instruídos em toda a ciência, cultura e religião bem como o cardápio de sua alimentação (eles comeriam a mesma comida que era servida ao rei). Isto é, queria que eles mudassem a sua identidade. Não sabemos ao certo quantos jovens foram levados, mas podemos notar que Daniel e seus três amigos não foram os únicos.

Logo que soube das instruções sobre a alimentação que teriam, Daniel e seus amigos pediram para não comerem a comida nem beberem o vinho que era servido ao rei, pois, seriam contaminados espiritualmente visto que, via de regra, as carnes servidas no cardápio real eram provenientes de animais sacrificados aos deuses pagãos, ou seja, aos demônios. Aqui podemos notar um comportamento que deveria ser unânime entre eles, mas, que somente os quatro tiveram. Os demais não se importaram em contaminar-se com as iguarias da mesa real.

Não há necessidade de continuarmos falando sobre os demais acontecimentos relatados no texto. Contudo, gostaria de ressaltar que é justamente isso que tem acontecido nos dias atuais com a nossa juventude. Uma parte apenas se importa com a consagração da vida e do corpo ao Senhor Jesus, outros, infelizmente, se “adaptam” aos padrões determinados pelo mundo, pela sociedade ou pelo grupo social ao que pertencem; mesmo que isso implique em pecar contra o Senhor. A Bíblia não relata, mas, com certeza a atitude dos quatro amigos não foi bem aceita pelos demais, principalmente depois que o mordomo mudou a alimentação deles para legumes e água. Assim também os jovens cristãos que escolhem obedecer à Palavra de Deus, não se identificando com os padrões morais e sociais impostos pelo mundo, certamente encontrarão oposição, escárnio e vitupério. Todavia, como Daniel e seus amigos foram recompensados por Deus naquela época, certamente aqueles que se propõem a pagar o preço de seguirem ao Cordeiro por onde quer que ele vá” serão bem aventurados em tudo o que realizarem.

Por isso, jovem, não deixe que a atração do mundo te seduza; creia e obedeça aos ensinamentos de Jesus. Na primeira carta do apóstolo João, no capítulo dois, verso 14 lemos: “Eu escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e já vencestes o Maligno.” Logo em seguida, no vs. 15 ele faz uma advertência quanto ao amor ao mundo e às coisas que há no mundo. Mais adiante, nos versos 28 e 29 temos a exortação final: “E agora, filhinhos, permanecei nele (Jesus); para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos diante dele na sua vinda. Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele.”

Amém!